“Ministério Público é o caralho! Não tenho medo de ninguém. Da imprensa, de deputados”

cirol

Ciro Gomes insulta Ministério Público e deputados

MARIA CLARA CABRAL
da Folha de S.Paulo, em Brasília

Entre as muitas reações às medidas anunciadas pelo presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), contra a “farra das passagens”, a do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) foi a mais “raivosa”. Indignado, ele chamou colegas de “babacas” e falou palavrões enquanto conversava com jornalistas.

Ao negar em plenário que tenha emitido passagens de sua cota para a sua mãe ir a Nova York (EUA), Ciro foi mais moderado. “Trata-se de leviana e grosseira mentira aquilo que foi feito, envolvendo pelo menos o nome de minha mãe, octogenária”, disse.

Minutos depois, no entanto, Ciro, ex-candidato a presidente da República, repetiu por diversas vezes aos jornalistas que creditavam a informação ao Ministério Público: “Ministério Público é o caralho! Não tenho medo de ninguém. Da imprensa, de deputados“. “Pode escrever o caralho aí”, disse.

Ainda muito irritado, o deputado criticou as medidas, anunciadas ontem, que vetam o uso da cota por familiares, chamando alguns colegas, sem dar nomes, de “babacas”. “Até ontem era tudo [o uso de passagens] lícito, então por que mudou? É um bando de babaca”, disse.

Em referência a Fernando Gabeira (PV-RJ), o deputado do Ceará também fez críticas a colegas que “se dizem do grupo dos éticos, mas dão passagens aos seus parentes”. Ciro disse que não só não usou sua cota para sua mãe como devolveu, desde 2007, R$ 189 mil aos cofres públicos.

Na última pesquisa Datafolha, feita em março, Ciro aparece em primeiro ou em segundo lugar na corrida presidencial, a depender do cenário.

Além dele, o deputado Sílvio Costa (PMN-PE) também fez fortes críticas a Temer. Ele afirmou que vai recorrer em plenário caso seja aprovado o ato da Mesa que acaba com o uso da cota para parentes. “Não é justo que mulher e filhos não possam vir a Brasília. Quer dizer que agora eu venho para Brasília e minha mulher fica lá? Assim vocês querem que eu me separe. É preciso acabar com essa hipocrisia. Ou a Câmara tem a coragem de falar a verdade ou cada dia vamos apanhar mais”, disse, para logo a seguir ser aplaudido por colegas.

Integrantes do PT, em reunião na tarde de ontem, também criticaram o presidente da Casa. O entendimento é que não se pode tomar atitudes de acordo com reportagens publicadas na imprensa. Ao contrário, Gabeira, que também teve seu nome envolvido no escândalo das passagens, foi à tribuna para defender Temer e dizer que em dez dias vai anunciar uma proposta de redução de custos “indolor” aos deputados.

Gabeira, que admitiu ter cedido passagens a uma de suas filhas, afirmou que já solicitou um levantamento para devolução do dinheiro e que passou “por um corredor polonês na imprensa”. “Eu arranhei minha imagem espontaneamente [ao admitir a emissão da passagem]. Não poderia trabalhar aqui fingindo que eu não usei.”


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: