RSF denuncia “investigação incompleta” em assassinato de jornalista russa

20090219_annahome

Nesta quinta-feira (19), a organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) afirmou em um comunicado que a absolvição dos três acusados pelo assassinato da jornalista russa Anna Politkovskaya, em 2006, é “consequência de uma investigação incompleta que foi levada precocemente à Justiça”.

Para a entidade, o caso não pode ser considerado “resolvido” porque “as irregularidades, as incoerências e a obscuridade observadas ao longo do processo, fechado ao público (mantido em sigilo) em diversas ocasiões e marcado por escândalos desde o início” não permitem.

Os dois irmãos chechenos Dzhabrail e Ibraguim Majmudov e o ex-agente do Ministério do Interior Serguei Khadzhikurbanov foram considerados inocentes por unanimidade. Rustam Majmudov, irmão de Dzhabrail e Ibraguim – suspeito de ser o autor do disparo que matou Anna – está foragido.

Com a “ausência do suposto atirador e sem saber a identidade de que financiou a execução, é impossível saber quem ordenou o crime e por que o fez”, declarou a RSF. A morte da jornalista é “uma amostra emblemática da situação dos jornalistas investigativos e defensores dos direitos humanos na Rússia, pois nos lembra a violência à qual estão expostos”.

O assassinato da jornalista ocorreu há dois anos, quando ela investigava torturas sistemáticas na Chechênia. Ela já havia denunciado o recebimento de ameaças de morte dos serviços secretos russos, do Exército e de outras agências de segurança do Estado, todos criticados em suas reportagens. (Imprensa)


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: